Visualizations since May 2010

sábado, 17 de outubro de 2009

A PhD on the Road (UK)

Windsor (Back to Europe)

The most dificult part of any huge job is to conclude it. Everybody knows that. There is always something else to say or to do, and you just want end up with perfection. And that way it will always impossible to finish your job. So, you don´t have to think about the consequences. You just have to be firm and say: IT IS TIME TO MOVE FORWARD, take the next step of your life.

At the end of a PhD you always have to point out some directions about what is left to do in the "hang-over" of your work. And that might be the most dificult job you have to do in your PhD, because at the end you are so full of yourself, that you loose the power of ingenuity. I´m convinced that i have to be humble enough, to face the "New Start", meaning that you have to erase your commitment from your mind, and start learning again using all your emotions, knowledge and ingenuities. Otherwise, your life ended up with your PhD.

Thus, i met my tribe (Silvia, Miguel Francisca e Laura), and my sailing friends (Alexandre, Mena, Rita e Ana) in London and together we went for the perfect place to think about these new directions: LEGOLAND.

Have you ever played with Lego?. It is the perfect game for engineers and for creative education. And if you mix together with children, trying to follow their steps, you will be learning a lot about learning and free your creativity again. So, i just want to say that i love Lego, i love children and i´m proud of the part of my soul that leads me to an eternal childhood.

Feel it with the Divine Comedy (Incredibly happy) and an Irish Lullaby played by the best On the Road band of all times (The Band) together with Van Morrison. I hope all this can make you feel a child again. Even if it is just for a couple of minutes. I´m sure it will be perfect for your soul.

Kisses and Hugs and keep your feet on the move


Learning with Children - A Little Fun for Engineers from nunocruz on Vimeo.

A coisa mais dificil de fazer num trabalho qualquer é o seu terminus. Toda a gente sabe isso. Há sempre mais uma coisa para fazer, mais um gráfico para embelezar, um detalhe para acrescentar, um capitulo novo que se devia abrir. Mas se cedrmos a isso nunca mais o trabalho acaba. Por isso, num vipe, é preciso dizer: Paro agora, sem pensar muito nas consequências, e dar o passo em frente.

No final de qualquer PhD é importante indicar o que fica para fazer na ressaca do teu trabalho. E esse talvez seja o trabalho mais dificil de fazer no doutoramento, porque no final estamos tão cheios da nossa sabedoria e cometimento, o que nos faz perder o bem mais importante na investigação: A Ingenuidade. Estou, por isso, convencido que tenho de ser humilde suficiente para enfrentar um novo Inicio, em que tudo começa de novo. Faz-te pequenino, apaga o que fizeste para trás, cria um novo zero e começa a aprender de novo, com os teus instintos, emoções e racionalidades. Caso contrário a tua vida termina com o PhD.

Assim, chamei a minha tribo (Silvia, Miguel Francisca e Laura), encontrei-me com eles em Londres a que se juntaram ainda os meus amigos velejadores (Alexandre, Mena, Rita e Ana) e todos juntos fomos para um lugar perfeito para esta reflexão: A Legolandia (Windsor).

Haverá alguém que não brincou nunca com o Lego? É a brincadeira favorita do espirito do Engenheiro e uma ferramenta fundamental para aguçar a sua creatividade. E se nos misturarmos com os "putos", seguindo os seus passitos, estaremos aprendendo muito sobre aprender e sobre como libertar a creatividade. Por isso eu digo aqui, que adoro o Lego, adoro os putos e sinto-me orgulhoso da parte da minha alma que me garante uma pontita de infância eterna.

Sintam isso com os Divine Comedy (Incredibly happy) e uma canção de embalar irlandesa (Irish Lullaby) tocada pela maior banda On the Road que já existiu (The Band) acompanhada pelo Van Morrison. Espero que isso vos faça sentir crianças outra vez, ainda que seja só por um bocadito. Tenho a certeza que será importante para a vossa alma.

Beijos e abraços e mantenham a vossa passada.

4 comentários:

Anónimo disse...

Esperava que este fosse um dos temas mais dificeis de "documentar" com imagens, musica e texto, no contexto do teu "Ph.D" (apesar de que aquilo em que mais acredito e'no espirito puro/ingenuo, que se encontra personificado numa crianca!)... Mais uma vez surprendeeste-me?!?
Sabes qual e'a tua melhor qualidade?... E'exactamente essa de "combinar" (que o teu texto tao belo/"Combinarte"-sou fa!- ilustra, e a tua vida "personifica"!). Nao tenho duvidas de que o teu trajecto nao morre com o colmatar do teu "Ph.d", mas acredito que muitos "do lado de ca'" vao sentir falta da tua "creatividade ilustrada semanalmente"...
Sei, que de uma ou outra forma continuaras a criar (esperemos que tambem possas divulgar...)

Isabel

Nuno Cruz disse...

Eia, Eia, Eia. Uma injecçao de ego. Nã nada disso. Apnas uma vontade boa de continuar. Obrigado pela companhia. Sabe-me bem

Jorge disse...

Parabéns pelo trabalho e pela excelente escolha musical. Família linda.
Nunca me enganaste :)
Deste que te adora, (no bom sentido, que é o único que interessa!)
Jorge Fernandes

Nuno Cruz disse...

Olá meu amigo de "fusquetices" tão boas de que lembro com prazer. Bom Trajecto de viagens temos nós juntos, também. Quiçá aquele que me empurrou para este destino nómada...mas com familia

Beijos e abraços e muitos palhaços

É um prazer poder contar com a tua companhia