Visualizations since May 2010

domingo, 7 de junho de 2009

A PhD on the Road (China)

The Wall

The Wall of China is an incredible master-piece of human criativity, symbol of the dauntlessly indomitable spirit and wisdom of chinese people, that shoulb be seen as an example of amazing actuality to our times and the tasks our society have to face.

The Great Wall is militar defensive structure, located in the north of China, adjusted to desert, grassland and mountain topography, starting from Shanhai Pass (in the east) to Jiayu Pass (in the west), crossing the provinces of Hebey, Beijing, Shanxi, Inner Mongolia e Nigxia (outside chinese border), Shaanxi e Gansu, in a mouvement that suggests a wringling gigantic chinese dragoon.

It took more than 2 millennia for the great wall to be completed, with the contribution of various ethnic groups, beggining from the VII century BC when de dukes Chu, Qi, Wei, Han, Yan, Qin and Zhao constructed (separated) walls around their territories for self-defense, later linked together and new sections added until the end of Ming Dinasty, when it reached the awesome length of 5660 km, giving to the Wall a interplanetary dimension that can be seen from the moon.

From design and constructing point of view, the great wall is a paragon of the resourcefullness of Chinese strategists and builders, carried out in line with the local conditions and by drawing on local resources, so that construction problems could be solved without compromising its great defensive formidability. Gate towers were built at top for guarding and lodging, passes were open in spots of strategic vital importance and signal towers were set at intervals that make possible the communication using smoke (day) and fire (night) signals until the Capital Beijing.

To me, China Wall symbolizes perfectly the path i have been walking towards the final research work within my PhD, reason that led me to enter China from here. In fact, i started my research work while i was doing MSc, with no special goals or milestones. Only the aim of really understand residual soil behaviour and settle a efficient form of diagnosis. With no time goals and the mind opened enough to take the longest way to the nearest point, whenever it is needed. 15 years of a huge task which was acomplished with persistence, team work, friendships (and, why not?, a bit of intelligence, if you allow me saying so) and led to an important data basis properly calibrated by high quality experimental sites. The perfect "field" for research. Sometimes we just have to do things this way, contruct out of nowhere.

(I´m sure you all have a "china wall" on your way, so this post might have some sense.)

So i climbed the wall with determination and persistence (one of the unvoidable characteristics of human nature needed to fulfill our dreams) and up there, i abandoned myself in a quiet corner to Yôga session allowing the colours and souns of china to invade my soul. Once conquered the Wall enjoy the culture of this empire of the East.

Now i have both tours (around the world and around the mind) in perfect harmony. Conquered the "walls", i´ll go now confident on the success of these adventures.

A muralha da China

A Muralha da China é uma inacreditavel obra prima da criatividade humana que reflecte bem o espirito inteligente, persistente e indomável do povo chinês, constituindo um exemplo de espantosa actualidade para os nossos dias e os tempos que atravessamos.

A muralha é uma estrutura militar defensiva que se desenvolve no norte da China, ajustada às topografias do deserto, da planicie e das montanhas, desde Shanhai Pass (a este) até Jiayu Pass (oeste), atravessando as Provincias de Hebey, Beijing, Shanxi, Mongolia Interior e Nigxia (para lá da fronteira chinesa), Shaanxi e Gansu, num desenho que sugere o movimento de Dragão Chinês.

A sua construção durou mais de 2000 anos empregando gentes das mais variadas etnias, tendo-se iniciado ainda antes da unificação da china (Sec. VII AC) com um modelo defensivo separado de senhores locais (Chu, Qi, Wei, Han, Yan, Qin and Zhao) que depois foi sendo unido e acrescentado até ao final da Dinastia Ming (Séc. XVII DC), atingindo então uma impressionante extensão de 5660 km, que lhe emprestam uma dimensão unica interplanetária (vê-se da Lua). O projecto e construção da muralha são um espelho fiel da sabedoria e inteligência dos chineses, aproveitando os contornos das montanhas e dos vales, e com altura, largura e materiais de construção variando consoante as caracteristicas dos terrenos. Em locais estratégicos ergueram-se torreões, passagens e vigias a partir dos quais se controlavam os movimentos em direcção à china e se elevavam os sinais de fumo (dia) ou fogo (noite) com que se avisavam as populações em caso de ataque (Beijing incluido).

Para mim a muralha da china sugere simbolicamente o percurso da minha tese de doutoramento, razão pela qual resolvi entrar na China deste modo. De facto, iniciei o trabalho que agora procuro terminar enquanto fazia a tese de mestrado, não estabelecendo qualquer meta temporal ou fisica, apenas a compreensão profunda do comportamento dos solos residuais (baseado em dados experimentais) para estabelecer uma forma adequada de caracterização. Mais de 15 anos de uma tarefa imensa, cumprida com persistência, trabalho de equipa, amizade e (já agora) alguma inteligência, que conduziram a uma importante base de dados sobre solos residuais, adequadamente calibrada por campos experimentais bem documentados. Um excelente campo de simulação. Por vezes temos de fazer as coisas desta forma, partindo do nada, sem tempos marcados e com a mente aberta para tomar o caminho mais longo para o ponto mais próximo.
(Estou certo que vocês encontrarão vários paralelismos da "muralha" com as vossas vidas.)

Subi-a (a subida é uma dureza, reflectindo bem a sua expugnabilidade) por isso com persistencia e determinação (caracterisiticas inevitáveis na concretização dos nossos sonhos), e lá em cima abandonei-me num canto recatado a uma sessãozita de Yôga deixando-me invadir pelas cores e sons da china. Vencê-la, para depois saborear este império do Oriente.

Estou, assim, com as duas viagens (volta ao mundo e volta à mente) em perfeita sintonia. Vencidas as "muralhas", sigo agora confiante de que chegarei com sucesso ao final desta aventura.

6 comentários:

Anónimo disse...

"...persistência, trabalho de equipa, amizade..." - é por isto que gostamos tanto de trabalhar contigo.
Um abraço,
M

Nuno Cruz disse...

E eu sou um testemunho real de que a coisa funciona. Portanto se funciona, porque não investir nisso, com enormes dividendos para as vidas de toda a gente

MauFeitio disse...

Dureza? Bota dureza nisso! Aquela muralha é uma tortura de subir :-) Mais ainda num dia de sol!
Mas diga-se em prol da verdade, vale mesmo a pena! E não podemos deixar de nos sentir um bocadinho herois!

Nuno Cruz disse...

Nós podemos sempre aspirar a ser herois. Já lá subimos

Mike Lopes disse...

Apenas venho dar-lhe novamente os parabens pelo blogue e dar-lhe um abraço de força para continuar.

Nuno Cruz disse...

Obrigado mê Mike

É fixe ter a tua atenção e o teu incentivo. Como sempre

Um abraço